5 fatores que podem fazer seu notebook esquentar demais
meu-notebook-esquenta-demais

Poucas pessoas nunca tiveram a péssima experiência de ter um notebook aquecendo demais, não é mesmo? Seja na hora de jogar ou de realizar tarefas mais pesadas, que às vezes nem são tão complexas assim, a máquina perde potência e incomoda o usuário, tanto pelo calor excessivo quanto pelo barulho feito pelas ventoinhas.

Se você passa por algo parecido, talvez esteja na hora de identificar o problema e evitar prejuízos maiores; conheça 5 motivos pelos quais o seu notebook pode estar esquentando demais:

1. Poeira
A sujeira é o inimigo mais comum das entradas de ar do seu PC. Vez ou outra, partículas de poeira se acumulam em ventoinhas, dissipadores de calor e no restante dos componentes internos, afetando e muito o desempenho da máquina.

A princípio, verifique as entradas e saídas de ar do seu notebook. Caso as ventoinhas estejam fazendo muito barulho e circulando pouco ar, talvez esteja na hora de realizar uma limpeza mais severa no sistema de refrigeração.

Evite dar aquela “assopradinha” ou usar aspiradores de pó. Por causa da forma como são feitos, os coolers e os dissipadores, principalmente, impedem que a simples pressão do ar elimine as partículas de sujeira. Vale lembrar que a limpeza deve ser minuciosa e realizada por quem tem conhecimento técnico para tal, já que, na maioria dos casos, será necessário desmontar o notebook.

2. Mau uso
Embora seja simples, essa dica costuma ser negligenciada por muitos: nunca use seu notebook de maneira que obstrua a circulação do ar no aparelho. É comum usá-lo na cama, sobre as pernas ou cobrindo as entradas de ar (normalmente localizadas na parte inferior dos laptops). Evite ao máximo que isso aconteça.

3. Software
A forma como você usa os softwares no seu PC também pode deixá-lo mais quente. Sempre verifique a existência de programas, sejam eles vírus ou não, que estejam consumindo muita energia da CPU.

Tarefas mais pesadas, como jogos, edições de imagem ou vídeo costumam fazer o PC esquentar mais, mas é preciso ter ciência de que, em excesso, o calor pode causar danos permanentes – diferentes de uma simples redução na potência.

4. Ambiente
A temperatura do ambiente onde a máquina se encontra também pode justificar um calor acima do esperado nos componentes internos. É importante que o local seja arejado e tenha temperaturas aprazíveis, abaixo dos 30-35 °C.

5. Pasta térmica
Assim como uma boa limpeza, a troca da pasta térmica é recomendada principalmente quando se nota alguma perda de performance na CPU. Servindo para transferir o calor do processador para o dissipador, a pasta térmica pode secar com o tempo, perdendo a sua utilidade.

Busque monitorar as temperaturas do processador e, caso elas estejam muito altas, procure um técnico para substituir a pasta térmica do seu notebook.

Fonte: Tecmundo