Windows Phone 9: versão de testes em 2015!
Windows Phone

Windows Phone 9: versão de testes em 2015 e novo sistema de atualização.

Conforme o ano avança, mais novidades surgem sobre o novo sistema operacional da Microsoft, e a espera pela versão de testes, possivelmente agendada para setembro ou outubro, só faz crescer a expectativa sobre uma unificação do sistema e o futuro das versões portáteis do Windows. A bola da vez fica com o Windows Phone, que segue em constante evolução e também deve ter seu preview liberado no começo de 2015.

Pegando emprestado o mesmo codinome do Windows 9, “Threshold”, o Windows Phone 9 pode dar as caras em janeiro ou fevereiro do ano que vem, em uma versão que deve rodar tanto em smartphones como em tablets, sinalizando a tão antecipada fusão ou integração entre WP e Windows RT.

Apesar de não haver nenhum tipo de informação sólida sobre o visual do sistema móvel, acredita-se que a experiência do usuário esteja focada nos “Live Tiles”, que serão usados de forma mais intensiva do que no sistema atual, eliminando a opção pelo desktop, presente hoje nos tablets com Windows.

Sistema em constante aperfeiçoamento

O Windows vem recebendo novas versões e atualizações de forma muito mais rápida do que havia sido feito até então, mas essa velocidade deve ganhar continuidade de outra maneira. Segundo fontes do site ZDNet, o sistema Threshold deve receber mais atualizações periódicas que tragam novas funcionalidades, em vez de lançar grandes updates a cada um ou dois anos.

A opção pela frequência com que se recebe os patches deve ficar na mão do usuário, afinal, o público se divide entre os ávidos por novidades e aqueles que preferem esperar comparações de qualidade e estabilidade do novo pacote de atualizações. É compreensível que nem todos queiram receber tudo do modo mais rápido, já que, dependendo das alterações, é preciso dar um certo tempo para que o público se adapte.

Com boatos sobre preços reduzidos ou mesmo gratuidade do Windows 9 para usuários de versões anteriores do sistema, fica claro que a Microsoft quer que os seus consumidores migrem para as novas versões do seu principal produto e não fiquem para trás. O que nos resta é aquela ansiedade para saber como a Microsoft vai lidar com as diversas encarnações do Threshold, seja na versão desktop ou nos aparelhos portáteis.

Fonte: www.tecmundo.com.br